Última hora

Última hora

Terra não pára de tremer

Em leitura:

Terra não pára de tremer

Tamanho do texto Aa Aa

Nova réplica de sismo com forte intensidade no Peru numa altura em que as equipas de salvamento prosseguem as buscas, com pouca esperança de encontrar mais sobreviventes do grande tremor de terra de quarta-feira. Mais de 500 pessoas morreram nesta que foi a pior catástrofe natural do país nos últimos 100 anos. Esta sexta-feira de manhã foi sentida na região de Pisco uma réplica do terramoto com magnitude 6 na escala de Richter. O presidente peruano Alan Garcia já visitou as cidades mais afectadas quarta-feira pelo sismo de magnitude 8 na escala de Richter com epicentro no deserto. A região de Pisco, 200 km a Sul de Lima foi a que mais sofreu com o abalo que devastou um número ainda indeterminado de edifícios e fez cerca de mil feridos para além de meio milhar de mortos. A ajuda já começou a chegar às zonas afectadas, os actos de solidariedade multiplicam-se por parte, entre outras, da população da capital, Lima.

Os desalojados pedem auxílio, nomeadamente água, víveres e cobertores para evitar uma catástrofe ainda maior. A região de Pisco está sem electricidade e não há telecomunicações com a capital. O número de vítimas mortais deve ainda crescer à medida que avançam os trabalhos de rescaldo. O governo peruano já começou a instalar hospitais de campanha e tendas para acolher os feridos e os desalojados. Nalguns casos são mesmo os helicópteros do exército que servem de enfermaria para as situações mais graves. Entretanto a comunidade internacional mobiliza-se para prestar auxílio às vítimas do sismo no Peru.