Última hora

Última hora

Caraíbas em alerta face ao furacão "Dean" que ganha força à medida que avança

Em leitura:

Caraíbas em alerta face ao furacão "Dean" que ganha força à medida que avança

Tamanho do texto Aa Aa

Haiti, República Dominicana, Cuba, Ilhas Caimão e Jamaica são os próximos alvos do furacão “Dean”. Desde ontem à tarde que se multiplicam as evacuações de zonas sensíveis, já fustigadas por fortes chuvas e ventos, indícios de que o ciclone já não está longe.

Na República Dominicana já se registam dois mortos e vários feridos. O “Dean” é um furacão de categoria quatro, mas com ventos, de 240 km por hora, próximos do limite da categoria cinco, o nível máximo da escala Saphir-Simpson. Um pouco por todas as ilhas das Caraíbas, as populações preparam-se a enfrentá-lo.

As autoridades multiplicam os alertas, as evacuações e os turistas apressam-se para os aeroportos, encurtando as férias. Só no México, onde deverá chegar na segunda-feira, estão 80 mil turistas. Para além do turismo, o furacão ameaça também a exploração petrolífera americana no Golfo do México.

Até agora, o “Dean” fez, no total, sete mortos. É considerado extremamente perigoso, pois avança mais lentamente mas está mais forte.

Quando passou pelas Antilhas francesas era de categoria dois, mas mesmo assim destruiu a quase totalidade da produção de banana e de açúcar e mais de cem mil pessoas estão sem electricidade. Os danos estão avaliados em mais de cem milhões de euros.

Devido ao furacão, mesmo a Nasa toma medidas. O vaivém Endeavour recebeu ordem regressar um dia mais cedo. Parte hoje da Estação Espacial Internacional para aterrar terça-feira.