Última hora

Última hora

(China) Familiares dos mineiros encurralados passam à violência

Em leitura:

(China) Familiares dos mineiros encurralados passam à violência

Tamanho do texto Aa Aa

Fartos de não terem notícias e com receio que as buscas tivessem parado os familiares dos mais de 170 mineiros presos numa exploração no leste da china passaram à acção. Apesar dos apelos à calma dos responsáveis da mina os familiares das vítimas de uma inundação partiram o que encontraram pela frente nos escritórios da Huayuan Mining Company. Depois o grupo foi pedir contas à polícia também responsável pelas operações de salvamento.

Os familiares dos 172 mineiros, presos algures na mina inundada, leram na internet que as operações de bombagem da água tinham parado e que as buscas iam ser abandonadas. Ninguém consegue também entender porque é que mais de 180 mineiros continuaram a trabalhar depois de um dique próximo da mina ter ruído. Revoltados, viraram a sua raiva contra os responsáveis da mina e a polícia: “Porque é que o mundo todo sabe sobre o acidente e nós estamos aqui sem informação? Tive de ir à internet para obter alguma informação”.

O acidente ocorreu sexta-feira na mina de carvão de Zhangzhuang, próximo de Xintai, 450 quilómetros a Sul de Pequim. As fortes chuvas que assolam a região provocaram a rápida subida das águas. Um dique não resistiu e a torrente entrou por um poço desactivado encurralando mais os trabalhadores. No ano passado morreram segundo os dados oficiais 4700 pessoas em acidentes nas minas chinesas