Última hora

Última hora

Furacão Dean menos destruidor do que o esperado

Em leitura:

Furacão Dean menos destruidor do que o esperado

Tamanho do texto Aa Aa

O furacão Dean foi menos destruidor do que se esperava no México mas a intempérie ainda não se dissipou. O furacão encontra-se agora no golfo do México, onde foram evacuadas plataformas petrolíferas, e deverá regressar a terra nas próximas horas, mas com menos força.

Ao chegar à costa do México, o Dean estava classificado com o nível 5, o mais elevado da escala Samfir-simpson, tendo-se registado rajadas até aos 320 quilómetros por hora. Mas depressa perdeu potência baixando para o nível um. Apesar de serem considerados limitados, os prejuízos materiais existem e há pessoas que estão numa situação complicada. No sul da península do Iucatão, a intempérie provocou danos na agricultura em mais de 24 mil hectares.

“Tudo desapareceu em apenas algumas horas. Por isso estamos a pedir às autoridades nacionais que nos ajudem, com empréstimos, com crédito, para que nos possamos erguer novamente”, diz um habitante.

A localidade de Majuhal, no sudeste do Iucatão foi uma das mais afectadas. Várias povoações estão ainda sem electricidade. O presidente Felipe Calderon visitou algumas áreas e confirmou a inexistência, para já, de vítimas mortais. Sem estragos estão as famosas ruínas maias do Iucatão.

O paraíso turístico de Cancun foi pouco atingido. O olho do furacão entrou em terra a cerca de 270 quilómetros da chamada Riviera mexicana. No total, na passagem pelo mar das caraíbas e pelas Antilhas, o fenómeno atmosférico provocou pelo menos 12 mortos.