Última hora

Última hora

Dia de luto na cidade indiana de Hyderabad após atentados

Em leitura:

Dia de luto na cidade indiana de Hyderabad após atentados

Tamanho do texto Aa Aa

Os atentados na Índia estragaram aquele que todos os hindus indicavam como sendo um dia de sorte. Este domingo, muitos dos casamentos previstos em Hyderabad foram adiados e a festa deu lugar à dor dos habitantes que esperavam ou por notícias dos feridos ou tentavam recuperar os cadáveres dos familiares. As três explosões, num restaurante – próximo da sede do governo regional – e num parque de atracções onde decorria um espectáculo de laser, fizeram pelo menos 44 e 80 feridos. Alguns continuam em estado crítico. Siddah Ramulu perdeu a mulher e duas sobrinhas, conta que tinham ido fazer compras para o próximo festival e decidiram depois parar no restaurante para comer. Do grupo de quatro pessoas, três morreram.

A tragédia poderia ter sido muito maior. A polícia encontrou na cidade de Hyderabad outros 19 engenhos prontos a explodir. Estavam em paragens de autocarro, fontes públicas, pontes para peões, cinemas e zonas comerciais. Este domingo, uma parte da cidade tentava vencer o medo e levar uma vida normal, mas a outra parte essa participava nas primeiras cerimónias fúnebres. A presidente indiana defende que estes ataques visam apenas dividir ainda mais as comunidades hindu e muçulmana. O governo, que enviou o ministro do Interior a Hyderabad, acusa grupos islâmicos do Paquistão e Bangladesh de estarem por detrás dos ataques.