Última hora

Última hora

Procurador-geral norte-americano demite-se

Em leitura:

Procurador-geral norte-americano demite-se

Tamanho do texto Aa Aa

O procurador-geral dos Estados Unidos demitiu-se. Sob pressão para abandonar o cargo há vários meses, por diversos motivos, Alberto Gonzales apresentou a demissão ao presidente George W. Bush.

Os apelos à demissão de Gonzales de um cargo equivalente ao de ministro da Justiça multiplicaram-se nos últimos meses, devido a vários casos – um sobre afastamento de procuradores federais, considerado por muitos como purga política e outro por alegado perjúrio, quando testemunhou sobre os programas de vigilância da Agência de Segurança Nacional.

Foi também alvo de críticas, por ter permitido que prisioneiros de Guantânamo ficassem detidos por tempo indeterminado. George W. Bush reagiu à saída do seu colaborador. Declarou serem “momentos tristes quando alguém talentoso como Gonzales é impedido de fazer trabalho importante pelo facto do seu nome ser arrastado na lama por motivos políticos”.

Na calha para suceder a Gonzales está o secretário da Segurança Interna, Michael Chertoff, antigo assistente da procuradoria-geral. A carreira de Chertoff como procurador federal é um trunfo para Bush, mas a responsabilidade nas operações de salvamento do furacão Katrina, enquanto ministro do Interior, é um calcanhar de Aquiles.