Última hora

Última hora

Abdullah Gul polémico mas com perfil para ser presidente

Em leitura:

Abdullah Gul polémico mas com perfil para ser presidente

Tamanho do texto Aa Aa

Aos 56 anos, o novo presidente turco, Abdullah Gul, apresenta-se como um dos homens mais bem preparados no país para assumir o cargo. Ao nível diplomático tem provas dadas. Foi ministro dos Negócios Estrangeiros e parece movimentar-se bem nos meandros internacionais.

No entanto, muitos analistas encaram a nova presidência turca com receio. É o chefe de um Estado laico, fundado por Ataturk no século passado, mas é também visto como um dos protagonistas que poderá relançar o espectro da religião muçulmana na sociedade turca.

Um dos símbolos desse receio é precisamente a mulher, agora a nova primeira-dama, que usa o véu islâmico. E assim apareceu em público, também ao lado do primeiro-ministro Recepp Tayyip Erdogan, em Julho, no dia da vitória eleitoral do AKP.

Abdullah Gul chegou a aparecer em fotos com a filha numa Universidade de Ancara. A filha é estudante, surgiu ao lado do pai com o véu colocado num estabelecimento de ensino onde as jovens e mulheres são obrigadas a retirar os lenços antes de entrar. O novo presidente da República nega estar a pôr em causa da laicidade do Estado.

Pouco antes de ser eleito, Abdullah Gul, lembrou que a Constituição permite à sua mulher, a primeira-dama, o direito de usar o véu. Mais, o agora presidente relembrou que pelo menos metade das mulheres turcas coloca véu.

No entanto, o mesmo direito é interdito às mulheres dos militares. Segundo a lei, Abdullah Gul é o novo comandante das forças armadas e fazer continência a um chefe de Estado cuja mulher porta o véu não é nada bem visto.

O exército considera que o uso do lenço na cabeça indica um apoio explícito ao chamado islão político.
Talvez por isso, as altas chefias militares se preparem para um período de vigilância de todos os passos do novo presidente.