Última hora

Última hora

Democratas prometem não dar descanso a Gonzales

Em leitura:

Democratas prometem não dar descanso a Gonzales

Tamanho do texto Aa Aa

Os democratas norte-americanos classificam a demissão do Procurador-geral como uma vitória, mas prometem não ficar por aqui. A oposição, maioritária no Congresso, afirma que os inquéritos parlamentares instaurados a Alberto Gonzalez são para continuar.

Depois de ter escapado a um voto de desconfiança no Senado em Junho pelo alegado envolvimento na demissão de nove procuradores federais, o Congresso e a Casa Branca confrontaram-se sobre o eventual papel de Gonzales num vasto programa de escutas ilegais.

George W. Bush, que sempre defendeu e apoiou o procurador cessante, elogia o trabalho de Gonzales e lamenta, que o seu nome seja arrastado na lama por motivos políticos.

Opinião diferente têm os democratas, para quem a saída de Gongalez só peca por tardia. Charles Schumer diz tratar-se de uma “longa e dura batalha”, congratulando-se, com a saída do Procurador-geral. O senador considera que o funcionamento do departamento de Justiça nos últimos seis meses tem sido virtual e que era imperativo um encontrar um novo líder.

O Procurador-geral norte-americano abandona o cargo a partir de 17 de Setembro. O nome do Secretário da Segurança Interna, Micheal Chertoff, é apontado como um possível sucessor de Gonzales.

A demissão do procurador é a última de uma série de saídas de homens mais próximos do presidente dos Estados Unidos. Muitos acreditam, no entanto, que outros se preparam para seguir o mesmo caminho.