Última hora

Última hora

Estudo revela elevado número de defensores do véu islâmico

Em leitura:

Estudo revela elevado número de defensores do véu islâmico

Tamanho do texto Aa Aa

A euforia dos simpatizantes de Gul contrasta com o cepticismo dos sectores laicos. Ainda há bem pouco tempo, o candidato do AKP defendia com alguma obstinação o véu islâmico enquanto símbolo político. O facto da primeira dama usar véu tem provocado desconforto junto da população.

No entanto, uma pesquisa realizada pela Agência Konda revela que apenas cerca de 20% dos entrevistados se mostram, agora, incomodados com isso. “Não posso aceitar que Abdullah Gul seja presidente. É a primeira vez na história moderna do país que a mulher do Chefe de Estado aparece com um véu e penso que é uma vergonha,” afirma um turco.

Para algumas mulheres esta pode ser uma mudança positiva, sinónimo de uma Turquia moderna e aberta: “eu acerdito que vai ser bom para o país e espero que a população o apoie”, refere uma mulher.

Opinião diferente tem uma outra cidadã para quem “a República e o sistema secular se encontram ameaçados.”

Muitos analistas acreditam que o novo presidente vai procurar evitar o confronto. A surpresa dos adversários deverá, por isso, coincidir com a decepção dos aliados.