Última hora

Última hora

Gul evita confronto com Exército no desfile militar do Dia da Vitória

Em leitura:

Gul evita confronto com Exército no desfile militar do Dia da Vitória

Gul evita confronto com Exército no desfile militar do Dia da Vitória
Tamanho do texto Aa Aa

Abdullah Gul optou por não desafiar o poderoso Exército turco na celebração do Dia da Vitória. Ao lado do primeiro-ministro Recep Tayyip Erdogan e do chefe do Estado-Maior, o general Yasar Buyukanit, o novo presidente assistiu ao desfile militar do octagésimo quinto aniversário da vitória sobre a Grécia que, em 1922, abriu o caminho para a Turquia moderna.

Gul não se fez acompanhar pela esposa, depois do Exército ter recusado convidar a mulher do seu novo chefe supremo, já que esta usa habitualmente o véu islâmico, proibido em cerimónias oficiais e edifícios públicos do país. O mesmo aconteceu, aliás, com a esposa de Erdogan.

A decisão poderá ser interpretada como um gesto conciliador de Gul, que prometeu defender a separação entre o Estado e a religião.

O exército, “guardião” do Estado laico, mostrou por várias vezes a hostilidade face ao novo presidente, que acusa de querer islamizar a Turquia. Os militares, que afastaram quatro governos em meio século, prometem manter-se vigilantes.