Última hora

Última hora

Gul evita confronto com Exército no desfile militar do Dia da Vitória

Em leitura:

Gul evita confronto com Exército no desfile militar do Dia da Vitória

Tamanho do texto Aa Aa

Abdullah Gul optou por não desafiar o poderoso Exército turco na celebração do Dia da Vitória. Ao lado do primeiro-ministro Recep Tayyip Erdogan e do chefe do Estado-Maior, o general Yasar Buyukanit, o novo presidente assistiu ao desfile militar do octagésimo quinto aniversário da vitória sobre a Grécia que, em 1922, abriu o caminho para a Turquia moderna.

Gul não se fez acompanhar pela esposa, depois do Exército ter recusado convidar a mulher do seu novo chefe supremo, já que esta usa habitualmente o véu islâmico, proibido em cerimónias oficiais e edifícios públicos do país. O mesmo aconteceu, aliás, com a esposa de Erdogan.

A decisão poderá ser interpretada como um gesto conciliador de Gul, que prometeu defender a separação entre o Estado e a religião.

O exército, “guardião” do Estado laico, mostrou por várias vezes a hostilidade face ao novo presidente, que acusa de querer islamizar a Turquia. Os militares, que afastaram quatro governos em meio século, prometem manter-se vigilantes.