Última hora

Última hora

Aumenta o braço-de-ferro entre Bruxelas e Varsóvia por causa de Gdansk

Em leitura:

Aumenta o braço-de-ferro entre Bruxelas e Varsóvia por causa de Gdansk

Tamanho do texto Aa Aa

Está fora de questão relegar a decisão sobre os estaleiros navais de Gdansk para 2014 como pretende a Polónia. A Comissão Europeia insiste na necessidade de os estaleiros limitarem as suas capacidades sob pena de serem obrigados a reembolsar as subvenções públicas que já receberam, o que poderá significar a falência.

O comissário para o Mercado Interno, Charlie McCreevy foi muito claro: “Os estaleiros de outros países assim como outros estaleiros polacos reduziram consideravlemente as suas capacidades, Gdansk não pode ser excepção”. Por seu lado, a comissária para a Concorrência, Neelie Kroes, afirma que 2014 é uma data muito longínqua e que já informou Varsóvia sobre o período considerado aceitável.

A polémica surge no momento em que a Polónia entra em campanha eleitoral. O eurodeputado polaco Bronislaw Geremek alerta para “uma reacção extremamente eurocéptica no decurso da campanha se a comissão se limitar a responder com um simples não às solicitações da Polónia”.

Varsóvia recusa-se a limitar as actividades do estaleiro; Bruxelas considera que esta será a única forma de preservar os interesses dos outros estaleiros polacos e europeus.

Apostando no simbolismo histórico dos estaleiros, na semana passada uma centena de trabalhadores esteve em Bruxelas para fazer ouvir um protesto através de cânticos dos idos anos 80 quando Gdansk se transformou no berço do Solidariedade e no centro da resistência ao regime comunista.