Última hora

Última hora

Canal do Panamá entra no século XXI

Em leitura:

Canal do Panamá entra no século XXI

Tamanho do texto Aa Aa

Soou a hora para o alargamento e melhoramento do canal do Panamá, o principal ponto de passagem de mercadorias entre os oceanos Pacífico e Atlântico. Num clima de festa popular deu-se início à maior intervenção jamais feita nesta obra, peça fundamental do comércio mundial. O custo dos trabalhos, que vão durar 7 anos, está estimado em mais de 3 mil e 800 milhões de euros.

Na presença do prémio Nobel da Paz, Jimmy Carter, e de chefes de estado da América Latina, Martin Torrijos, o presidente panamiano saudou a recuperada soberania do país sobre o canal. O general Omar Torrijos, pai do actual presidente, assinou em 1977 com o homólogo americano Jimmy Carter, o acordo para a entrega ao Panamá em 1999 da administração do canal.

30 anos depois, Carter considera que a via de comunicação, por onde passa 5% de todo o comércio mundial, é melhor gerida em mãos panamianas. Com os trabalhos que deverão estar concluídos em 2014, a tempo da comemoração do centenário da inauguração, a capacidade de tráfego no canal será duplicada e passará a ser possível a circulação aos novos super cargueiros.

A construção dos 80 km do canal do Panamá custou 375 milhões dólares e foi concluída em 1914. 25 mil trabalhadores perderam a vida na obra, sobretudo atacados pelo paludismo e a febre amarela.