Última hora

Última hora

Extrema-direita faz cruzada racista na Suiça

Em leitura:

Extrema-direita faz cruzada racista na Suiça

Tamanho do texto Aa Aa

O partido suiço de extrema direita, UDC, está a escandalizar a opinião pública suiça, com uma campanha para as eleições federais de teor objectivamente racista. Um cartaz simboliza os estrangeiros com um carneiro preto, lado a lado, com um carneiro branco.

O presidente do partido nega o óbvio, isto é, a motivação racista. “O carneiro preto representa aquela gente que provoca incidentes, que nos incomodam. E todos queremos ver-nos livres deles. Mas isto não tem nada a ver com os negros ou com brancos, num contexto racista”.

As associações anti-racistas têm outra opinião. E lamentam que este tipo de campanha se esteja a vulgarizar: “É um péssimo caminho, para a política, infelizmente. Cada vez mais frequente, incluindo neste bem sucedido país”. As leis anti-racistas existem, mas continuam a ser de difícil aplicação. O preconceito vai crescendo

E há os que não sentem só a campanha. Conhecem bem os seus efeitos. “O simbolismo, na minha opinião, é puramente baseado na cor da pele. Quando eu olho para este cartaz recordo que isto não é nada novo para mim, porque eu vivo aqui há nove anos”.

O site da juventude do UDC repescou um video de violência e lengendou-o, nestes termos:“80 por cento dos delitos de violência são cometidos por estrangeiros”. A presidente da Confederação Helvética, Micheline Calmy-Rey já deplorou a campanha, dizendo-se “desgostosa”.