Última hora

Última hora

O furacão Felix afugenta os turistas da costa da América Central

Em leitura:

O furacão Felix afugenta os turistas da costa da América Central

Tamanho do texto Aa Aa

O aeroporto internacional de Belize encheu-se de passageiros prontos a embarcar antes da chegada da tempestade, de grau quatro, cuja rota desceu ligeiramente devendo atravessar a Nicarágua e as Honduras, o que inicialmente não fora previsto.
Mesmo tendo perdido um pouco de força o furacão pode provocar danos graves à semelhança do Mitch que, em 1998, semeou na América Central um rasto de destruição e matou 9.000 pessoas.

O centro Nacional de Furacões, com sede em Miami, anunciou a chegada do Felix à costa hondurenha durante esta manhã com ventos na ordem dos 215 quilómetros horários com a possibilidade de se agravar uma vez saído do mar. As autoridades exortaram a população a partir e a proteger-se. Cinco de 18 departamentos foram colocados em alerta vermelho e mais de duas mil pessoas tiveram de abandonar as localidades mais ameaçadas.

Depois das Honduras e Belize a costa mexicana deverá ser a próxima etapa do furacão Felix. Os que não podem partir começaram assim aprivisionarem-se de água, alimentos e medicamentos. Esta é a segunda tempestade tropical da estação depois do Dean cuja passagem, na semana passada, causou 17 mortos nas Caraíbas e 13 no México.