Última hora

Última hora

Contigente australiano sem redução de efectivos no Iraque

Em leitura:

Contigente australiano sem redução de efectivos no Iraque

Tamanho do texto Aa Aa

A cimeira de líderes da APEC – Ásia/Pacífico – ainda não começou mas os protestos já ecoam em várias cidades australianas. Os alvos dos manifestantes estão bem definidos – a guerra no Iraque e a passividade no combate à poluição. Os primeiros protestos estão no entanto longe dos temores da polícia de um motim em larga escala. Mas para sábado, no primeiro dia da cimeira, em Sidney, são esperados mais de 20 mil manifestantes. As autoridades têm em marcha um dos maiores dispositivos de segurança de sempre, naquela cidade.

Esta quarta-feira, o primeiro ministro australiano John Howard anunciou numa conferência de imprensa conjunta com o presidente dos Estados Unidos, que “não haverá redução de soldados no Iraque que a permanência australiana naquele país estará ligada às condições de segurança no terreno e não a um calendário”.

A guerra iraquiana provocou grandes danos na popularidade dos dois líderes. George W. Bush, voltou a defender a estratégia das armas, ao reiterar que “a segurança dos Estados Unidos e a paz no mundo depende da democracia no Médio Oriente e no Iraque”. O presidente acrescentou que “ainda existe trabalho para ser feitos naquela região”.

Bush recompensou o o firme apoio de Howard ao assinar um tratado que dá à Austrália acesso a tecnologia militar e informações secretas norte-americanas. A cimeira da APEC apenas tem início este fim-de-semana, mas as reuniões preparatórias já começaram.

Guerra no Iraque, alterações climáticas e comércio mundial serão os principais temas abordados pelos chefes de Estado e Governo da APEC.