Última hora

Última hora

Cazaquistão quer controlo estatal da jazida de Kashagan

Em leitura:

Cazaquistão quer controlo estatal da jazida de Kashagan

Tamanho do texto Aa Aa

O governo do Cazaquistão quer que seja a companhia estatal KazMunaiGas a ter o papel principal na exploração da jazida de Kashagan. Antes, o governo de Astana tinha suspendido as operações nesta jazida, controlada por um consórcio liderado plo grupo italiano Eni. A medida é vista como um golpe governamental contra as companhias ocidentais.

Diz o primeiro-ministro, Karim Masimov: “A comissão que está a estudar esta matéria começou já o trabalho, a pedido do nosso Presidente da República. A KazMunaiGas vai colaborar, mas não posso dizer ainda com que percentagem”. A explicação oficial para a suspensão do projecto é que o consórcio liderado pela Eni estava a quebrar as regras do ponto de vista ambiental, o que é contestado por várias figuras, incluindo o comissário europeu da Energia, Andris Piebalgs.

Esta jazida é a maior descoberta nos últimos tempos e é um ponto central nos planos de crescimento económico do Cazaquistão. O complexo deveria ter começado a produzir gás em 2005, mas a data foi adiada por mais cinco anos.