Última hora

Última hora

Acidentes custam um milhão por dia à SAS

Em leitura:

Acidentes custam um milhão por dia à SAS

Tamanho do texto Aa Aa

A companhia aérea escandinava SAS está em apuros depois de, no espaço de apenas quatro dias, dois aviões Dash-8, fabricados pela canadiana Bombardier, terem sofrido acidentes na aterragem, por culpa de um defeito no trem. A SAS já proibiu de voar toda a frota de 27 aviões deste tipo que tem, o que obrigou ao cancelamento de 150 voos e deixou em terra 6000 passageiros na Suécia e 3000 na Dinamarca.

Estima-se que a medida vá custar à SAS mais de um milhão de euros por dia. O vice-presidente da SAS, John Dueholm, explica por que razão a medida não foi tomada logo depois do primeiro acidente: “No domingo à noite, contactámos a Bombardier, fabricante do avião, para saber se eles acham que há um risco de segurança no que toca aos outros aviões; eles disseram muito claramente o erro não tinha a ver com o modelo e era um acontecimento isolado”.

A Bombardier vai agora proceder à inspecção de todos os aviões deste tipo em circulação. Pediu a todas as companhias que o utilizam para os manterem no solo até que as inspecções estejam concluídas.