Última hora

Última hora

Suiços descriminam residentes na atribuição de nacionalidade

Em leitura:

Suiços descriminam residentes na atribuição de nacionalidade

Tamanho do texto Aa Aa

O sistema de nacionalização de estrangeiros na Suiça apontado pela Comissão Federal contra o racismo como descriminatório. As críticas baseiam-se em recusas sistemáticas de atribuição da nacionalidade suiça a pessoas que reunem todos os requisitos exigidos pela lei.

Boel Sambuc, membro da comissão oficial, afirma que “conhece todos os canditados muçulmanos que receberam resposta negativa e que interpuseram recursos, que se recandidataram e foram sistematicamente recusados. O pretexto quando é invocado por que nem sempre é invocado,há pessoas que têm um pouco de pudor em confessar que são xenófobos, é que os muçulmanos e não estão integrados”.

A Suiça dispõe das mais pesada legislação sobre o assunto de todo os países europeus. Um estrangeiro precisa de viver 12 anos no país para ter direito ao pedido de nacionalidade, mas para muçulmanos ou residentes proveniente de Africa, Balcãs a maior parte das respostas é negativa. Este realatório oficial vem agora expôr de forma clara o problema e recomenda ao governo hélvetico uma mudança do actual sistema