Última hora

Última hora

Governo diz que não levantou cedo de mais as restrições por causa da febre aftosa

Em leitura:

Governo diz que não levantou cedo de mais as restrições por causa da febre aftosa

Tamanho do texto Aa Aa

O governo britânico tenta defender-se, depois de se saber que os surtos de vírus da febre aftosa registados no espaço de três meses na Grã Bretanha, são da mesma estirpe. A notícia foi avançada esta tarde pelo ministro da saúde britânico, após análises comparativas às explorações atingidas no sul de Inglaterra. Downing Street nega contudo que tenha levantado cedo demais as restrições impostas em Agosto. As autoridades afastam para já a possibilidade de um episódio de epizotia como o de 2001, afirmando que o vírus estará circunscrito ao condado de Surrey.

No entanto uma investigação ao surto registado em Julho e Agosto em Gilford, revela falhas ao nível das medidas para isolar a zona, levantadas ao final de apenas 30 dias. A localidade encontra-se apenas a 50km de Egham onde se registou o mais recente caso. As autoridades montaram um perímetro de segurança de 10km em torno da exploração, tendo abatido todos os animais da zona.

Os sindicatos de agricultores estão do lado do governo e afirmam que as restrições tinham sido levantadas depois de um trabalho científico conjunto com a União Europeia. Um levantamento de interdições desejado pela indústria. Alguns agricultores, mesmo sem terem gado contaminado, viram todos os seus animais serem abatidos.

A situação actual levou Bruxelas a declarar um embargo à exportação de carne, leite e gado britânico pelo menos até 15 de Outubro.