Última hora

Última hora

Réplicas continuam a abalar Sumatra

Em leitura:

Réplicas continuam a abalar Sumatra

Tamanho do texto Aa Aa

A ajuda humanitária começou a chegar aos desalojados de Sumatra dois dias depois de a ilha ter sido abalada por um sismo de 8.4 na escala de Richter. Entretanto, as réplicas continuam a fazer-se sentir, tendo a última das quais ficado próximo dos 7 pontos de magnitude, o que obrigou à emissão de novo alerta anti-tsunami.

Os tremores que se seguiram foram sentidos nos países vizinhos à Indonésia, nomeadamente na Tailândia, Malásia e Singapura. A cidade de Bangkulo foi dos locais mais atingidos pelo sismo que matou pelo menos 13 pessoas e destruiu centenas de habitações.

Os sismólogos afirmam que a região escapou com sorte a um maremoto que poderia ter tido consequência semelhantes ao que em 2004 matou mais de 280 mil pessoas. As autoridades ainda estão a avaliar os estragos do tremor de terra de quarta-feira, uma tarefa dificultada pelo facto de as comunicaçôes estarem cortadas em diversos pontos da zona atingida.