Última hora

Última hora

Rússia adverte contra "uso de força" e sanções unilaterais contra Teerão

Em leitura:

Rússia adverte contra "uso de força" e sanções unilaterais contra Teerão

Tamanho do texto Aa Aa

As declarações da diplomacia francesa continuam a dominar o debate em torno do programa nuclear iraniano.

Depois de receber o homólogo francês em Moscovo, o ministro russo dos Negócios Estrangeiros expressou a oposição do Kremlin à aplicação de sanções unilaterais a Teerão, à margem das Nações Unidas. Sergei Lavrov advertiu também que o uso da força não é uma solução adequada para o dossiê nuclear iraniano: “Estamos absolutamente convencidos de que nenhum dos problemas actuais do Mundo requer uma resposta militar, o que também se aplica à questão iraniana.”

Bernard Kouchner lançou a polémica ao dizer que o mundo devia “estar preparado para o pior” se as negociações falharem. Em Moscovo, o chefe da diplomacia francesa tentou acalmar os ânimos: “À questão: o que seria o pior? Respondi: a guerra. O que quer dizer que partilho a vossa opinião. Deve ser feito tudo para evitar a guerra.”

Kouchner centrou o discurso na necessidade de “negociações intensas”, mas defendeu mais sanções para pressionar Teerão.

As grandes potências estudam na sexta-feira o rumo a seguir.