Última hora

Última hora

Colecção de arte de Rostropovitch vai para a Rússia

Em leitura:

Colecção de arte de Rostropovitch vai para a Rússia

Tamanho do texto Aa Aa

Ao longo de 30 anos Rostropovitch reuniu cerca de 450 peças de arte russa dos séculos dezoito, dezanove e vinte. A colecção do famoso violoncelista falecido em Abril acaba de ser adquirida pelo magnata e mecenas Alicher Ousmanov que pretende doá-la ao estado russo. Ousmanov pagou 29 milhões de euros pelo espólio. O oligarca de origem uzebeque é um dos homens mais ricos da Rússia. Próximo de Vladimir Putine, Ousmanov é accionista do clube de futebol Arsenal, dirigente de uma importante filial da Gazprom, entre outros negócios na área da metalurgia e dos media. A mulher do falecido violoncelista, a soprano Galina Vichnevskaia felicitou-se pelo facto de a colecção ter sido vendida na íntegra e permanecer em solo russo.

“Estou muito contente por no último instante ter aparecido um comprador para a totalidade da colecção que não será assim dividida por diferentes amantes de arte em todo o mundo, o que teria destruído a colecção como um todo”, disse a viúva de Rostropovitch. O casal Rostrospovitch começou a adquirir arte em 1974, após ter deixado a União Soviética. Além de pintura, o espólio inclui esculturas e numerosas peças de cerâmica.