Última hora

Última hora

Número dois dos khmeres vermelhos acusado de crimes contra a humanidade

Em leitura:

Número dois dos khmeres vermelhos acusado de crimes contra a humanidade

Tamanho do texto Aa Aa

Nuon Chea é o mais alto líder em vida dos khmeres vermelhos e foi formalmente acusado esta quarta-feira de crimes de guerra e crimes contra a humanidade por um tribunal patrocinado pelas Nações Unidas, em Phnom Penh. Chea, de 82 anos, foi detido esta manhã, depois da polícia ter cercado a sua casa em Pailin, cidade do noroeste cambojano junto à fronteira com a Tailândia.

O filho do detido, Nuon Say, lamenta “vê-lo partir” e diz que em relação ao tribunal não sabe como é que o pai “pode estar envolvido na morte de tantas pessoas” e deplora o facto de estarem a levar “um homem tão sábio”.

Depois de ter sido interrogado sobre o seu papel no antigo regime cambojano, Chea recebeu a notificação de arguido por crimes de guerra e de crimes contra humanidade e deverá comparecer perante os juízes do tribunal apoiado pela ONU e criado de propósito para julgar os responsáveis pelo genocídio cambojano dos anos 70.