Última hora

Última hora

Número dois dos khmeres vermelhos foi detido no Camboja

Em leitura:

Número dois dos khmeres vermelhos foi detido no Camboja

Tamanho do texto Aa Aa

É o mais alto líder vivo dos khmeres vermelhos e chegou esta quarta-feira a Phnom Penh, a capital do Camboja, onde vai ser julgado pelos seus actos durante o regime de Pol Pot. A detenção de Nuon Chea aconteceu durante a noite, depois da polícia ter cercado a sua casa em Pailin, cidade do noroeste cambojano junto à fronteira com a Tailândia.

Chea foi depois interrogado sobre o seu papel no antigo regime cambojano. O detido, de 82 anos, recebeu a notificação de arguido por crimes contra humanidade e deverá agora ser levado perante o tribunal patrocinado pelas Nações Unidas encarregado de julgar o genocídio cambojano dos anos 70.

Nuon Chea, número dois dos khmeres vermelhos e braço direito de Pol Pot, desde os anos 50, assumiu o papel de ideólogo nos anos 70, quando este grupo político tomou o poder no Camboja.

Cerca de dois milhões de pessoas foram executadas no regime de Pol Pot, entre 1975 e 1979. O ditador impôs um regime de terror no Camboja, suprimindo as escolas, forçando milhões de pessoas a transferirem-se para o campo e eliminando toda a oposição. Pol Pot morreu em 1998 sem ter sido julgado.