Última hora

Última hora

Antecipação do fim de substâncias nocivas para o ozono

Em leitura:

Antecipação do fim de substâncias nocivas para o ozono

Tamanho do texto Aa Aa

São boas notícias para o combate ao aquecimento global. A União Europeia e mais 190 países, Estados Unidos incluídos, decidiram em Montreal, antecipar em dez anos o congelamento e a eliminação das substâncias nocivas para a camada de ozono. Uma iniciativa que, segundo os especialistas, poderá evitar cerca de cem milhões de cancros de pele até 2020.

O acordo histórico, conseguido durante a conferência de uma semana em Montreal, foi ontem anunciado pelo ministro do ambiente canadiano John Baird.

“Assistimos hoje a uma iniciativa histórica para o nosso ambiente. Uma acção real com resultados reais, sem palavras vãs ou retórica. Não é todos os dias que o mundo se junta num local e chega tão depressa a um acordo internacional que satisfaz todas as partes”.

Segundo este acordo, a produção de HCFC (hidrofluorcarbonetos), que na década de 90 vieram substituir os destrutivos CFC, será congelada em 2013 e eliminada em 2020. Enquanto para os países em desenvolvimento a meta aponta para 2030.

O protocolo de Montreal, assinado em 1987 é considerado o acordo ambiental mais eficaz. O acordo obtido até foi elogiado pelos Estados Unidos e contou com uma grande boa vontade da China, cuja oposição teria significado o fim do protocolo.