Última hora

Última hora

Amadinejad diz que o nuclear iraniano "é um caso encerrado" que devia ser tratado só na AEIA

Em leitura:

Amadinejad diz que o nuclear iraniano "é um caso encerrado" que devia ser tratado só na AEIA

Tamanho do texto Aa Aa

O chefe de estado Iraniano afirmou na reunião anual das Nações Unidas que os esforços do Conselho de Segurança no sentido de pressionar o Irão a abandonar o programa nuclear são ilegais.

É a resposta de Mahmoud Ahmadinejad ao presidente dos Estados Unidos e ao homólogo francês que defendem um reforço das sanções.

Perante a assembleia da ONU, o chefe de Estado iraniano disse que as ambições nucleares do país são um caso encerrado, que deve ser tratado como uma questão corrente no seio da Agência Internacional de Energia Atómica.

Por seu lado, os Estados Unidos empenham-se na pressão às autoridades iranianas. A Câmara dos Representantes aprovou uma moção que prevê o reforço das sanções, a proibição de cooperar ao nível do nuclear civil com países que apoiem as intenções iranianas e ainda fazer o possível para que cessem os investimentos no Irão por parte de outros países.

Para além disso, o documento agora aprovado prevê que os Guardas da Revolução iranianos passem a fazer parte da lista negra das organizações terroristas.