Última hora

Última hora

Militares da Birmânia entram em mosteiros

Em leitura:

Militares da Birmânia entram em mosteiros

Militares da Birmânia entram em mosteiros
Tamanho do texto Aa Aa

As forças de segurança da antiga Birmânia entraram hoje em dois mosteiros de Rangoun e detiveram duzentos monges. A junta militar de Myamar recorre desde ontem à força para acabar com os protestos pacíficos de monges e civis em todo o território. Segundo os organizadores das manifestações, morreram cinco pessoas e há dezenas de feridos. Os acontecimentos em Rangoun recordam o que se passou no país em 1988. Também na altura, os militares usaram a força para acabar com os protestos. No final, houve mais de três mil mortos.

A antiga Birmânia é palco de intensas manifestações que têm juntado cem mil pessoas por dia nas ruas de Rangoun e um pouco por todo o país. Tudo começou a 5 de Setembro quando as autoridades disparam contra um grupo de pessoas que se manifestavam contra o aumento do preço dos combustíveis na cidade central de Pakokku.