Última hora

Última hora

Crise política na Bélgica poder ter fim à vista

Em leitura:

Crise política na Bélgica poder ter fim à vista

Tamanho do texto Aa Aa

A saída de 112 dias de crise política na Bélgica volta às mãos do democrata-cristão flamengo Yves Leterme. O vencedor das eleições de Junho foi nomeado pela segunda vez pelo rei Alberto II para formar governo. Leterme tinha abandonado em Agosto uma primeira missão, após o fracasso das negociações para formar uma coligação laranja e azul, entre os democratas-cristãos flamengos e os liberais francófonos.

Na base do impasse político, que aprofundou o fosso entre as duas comunidades belgas, está a recusa dos francófonos em aceitar as exigências dos flamengos que querem transferir mais competências do Estado para as regiões. No entanto, segundo o palácio real, existirão agora novos elementos convergentes que permitem reabrir as negociações entre os partidos.

A abertura a um acordo é obra do flamengo Herman Van Rompuy, nomeado pelo rei para reaproximar as formações e que pôs ontem termo a um mês de negociações. A aprovação de um acordo de governo poderá ainda demorar várias semanas, mas deverá passar pela aceitação de um debate alargado sobre a reforma do Estado, exigido pelos flamengos.