Última hora

Última hora

Partidos pró-ocidentais ucranianos deverão formar coligação governamental

Em leitura:

Partidos pró-ocidentais ucranianos deverão formar coligação governamental

Tamanho do texto Aa Aa

Uma união perfeita. Esta foi a imagem dada Iulia Timochenko e Iuri Lutsenko, líderes dos dois partidos pró-ocidentais ucranianos Bloco Iulia Timochenko e Bloco Nossa Ucrânia, que deverão formar a próxima coligação governamental do país, após as eleições legislativas antecipadas deste domingo.

Em conferência de imprensa, primeiro sozinha e depois acompanhada por Iuri Lutsenko, Timochenko reagiu aos resultados das sondagens à boca das urnas afirmando esperar “iniciar as negociações para formar a coligação governamental já esta segunda-feira”.

Com o líder do Bloco Nossa Ucrânia Timochenko relembrou a necessidade de se reformar o sistema judicial ucraniano. A líder pró-ocidental abordou nas duas conferências de imprensa as eventuais falsificações de resultados, um dos principais temas de campanha destas legislativas antecipadas.

De acordo com as sondagens à boca das urnas divulgadas pela estação de televisão pública ucraniana, o Partido das Regiões, do primeiro-ministro cessante Viktor Ianukovitch, é o vencedor com 35,2 por cento dos votos.

O Bloco Iulia Timochenko contraria as sondagens e obtém 31,5 por cento dos sufrágios contra 10 a 15 por cento das intenções de voto divulgadas pelos estudos de opinião durante a campanha eleitoral. O partido pró-Viktor Iutchenko, Bloco Nossa Ucrânia, fica-se pelos 13,4 por cento.

O Partido Comunista deverá obter 5,1 por cento e o Bloco Popular de Vladimir Litvin, que tal como os comunistas poderá vir a ter um papel preponderante para a formação de uma coligação governamental, é creditado com 3,7 por cento dos votos.