Última hora

Última hora

Futuro do Galileo definido até ao final do ano

Em leitura:

Futuro do Galileo definido até ao final do ano

Tamanho do texto Aa Aa

O Galileo deverá ter o seu futuro definido até ao final do ano, isto apesar do contencioso entre França e Alemanha que já provocou vários atrasos no programa europeu.

O sistema europeu de radio-navegação por satélite é mesmo o tema em destaque na reunião dos ministros dos Transportes dos Vinte e Sete que termina esta terça-feira, no Luxemburgo.

À chegada à capital do Grão-Ducado, Wolfgang Tiefensee, o ministro alemão, descartou um eventual abandono do projecto referindo que todos querem que “o Galileo seja um sucesso. A Europa precisa do Galileo. A Alemanha vai defender o projecto, mas há ainda muitas coisas que terão que ser discutidas.”

Certo é que todos os Estados membros reconhecem que os dinheiros públicos devem substituir o consórcio privado que renunciou ao financiamento da construção da infra-estrutura de 30 satélites necessários para que o sistema funcione.

O comissário europeu dos Transportes, Jacques Barrot, referiu que “não foi tomada nenhuma decisão, mas houve uma grande troca de pontos de vista e progressivamente muitas delegações admitiram que o modo de financiamento proposto pela Comissão e o presumível custo da operação são razoáveis.”

Para já é necessário encontrar 2,4 mil milhões de euros para além dos mil milhões que já foram injectados no programa, que tem um custo total de 10 mil milhões de euros. Nos Estados Unidos, está já em preparação um novo sistema GPS, o que significa que o Galileo precisa que os Estados membros actuem urgentemente.