Última hora

Última hora

Conservadores aproximam-se de trabalhistas enquanto Brown equaciona eleições

Em leitura:

Conservadores aproximam-se de trabalhistas enquanto Brown equaciona eleições

Tamanho do texto Aa Aa

Se o primeiro-ministro britânico já estava indeciso sobre a realização de eleições antecipadas ainda este ano, as últimas sondagens só lhe vêm aumentar as dúvidas. Com os trabalhistas cotados com uma confortável vantagem de 7 a 11 pontos nas intenções de voto há uma semana, muitos acreditavam que Gordon Brown convocaria o escrutínio para o início de Novembro. Mas o conservador David Cameron conquistou a atenção do público no congresso anual do partido esta semana. Os últimos estudos de opinião dizem que tem agora apenas um a quatro por cento de desvantagem sobre Brown.

O líder dos Tories defende que os trabalhistas “devem convocar a eleição, já que é nisso que têm estado focados e não na governação do país, e deixar o povo decidir quem é que vai realmente fazer as mudanças necessárias ao país”. Cem dias após a chegada a Downing Street, o líder dos trabalhistas enfrenta uma das mais difíceis decisões da sua curta carreira como primeiro-ministro.

Peter Kellner, director do centro de sondagens YouGov, explica que Brown “deveria esperar duas ou três semanas para ver se passa o efeito dos congressos dos partidos. Mas não tem esse luxo e precisa de tomar uma decisão no próximo fim-de-semana”.

As preferências da população quanto ao momento ideal para o escrutínio estão repartidas. Uma sondagem do YouGov mostra que 36% prefere acudir às urnas ainda durante o Outono, enquanto 32% acha que Brown deve esperar até 2008.