Última hora

Última hora

Contestação interna dificulta luta de Musharraf para se manter no poder

Em leitura:

Contestação interna dificulta luta de Musharraf para se manter no poder

Tamanho do texto Aa Aa

O general Pervez Musharraf chegou ao poder em Outubro de 1999, através de um golpe de Estado sem derramamento de sangue. Prometeu então restaurar a democracia, acabar com a corrupção e relançar a economia. Mas o general é cada vez mais contestado e o uso de uniforme é um dos pontos mais quentes. E mesmo se considera a farda uma segunda pele, cedeu, prometendo abandoná-la se fosse reeleito.

A contestação tem também outras raízes. Aliado dos Estados Unidos na guerra contra o terrorismo, Musharraf entrou em conflito com os islamitas, O ponto alto acabou por ser a crise da Mesquita Vermelha em Islamabad, este Verão, que terminou com a morte de mais de cem pessoas.

Ao confronto com os islamitas Musharraf acabou por juntar a guerra com o poder judicial. Em Março tentou afastar o chefe do Supremo Tribunal, o juiz Iftikhar Mohammed Chaudhry, mas recuou face aos gigantescos e violentos protestos que tomaram conta do país.

Em 2002, um referendo permitiu que se proclamasse presidente. Pervez Musharraf é um presidente-general e aos 64 já sobreviveu a vários atentados. Mas agora luta para se manter no poder, o que o obrigou a assinar um acordo de aliança com Benazir Bhutto, principal líder da oposição.