Última hora

Última hora

Justiça belga investiga fraudes na banca electrónica

Em leitura:

Justiça belga investiga fraudes na banca electrónica

Tamanho do texto Aa Aa

A procuradoria federal belga começou a investigar um conjunto de casos de fraudes, que vitimaram 15 clientes da banca por Internet. As fraudes aconteceram com clientes de três bancos, o Dexia, o KBC e o Argentia.

Renate Volpel foi uma das pessoas enganadas pelos piratas informáticos e teve que pagar o preço: “Alguém ficou com o meu número de conta. Perdi algum dinheiro e como não consegui provar que não tinha culpa, acabei por ter de pagar. Fiquei zangada com o banco. Mudei de banco e ao mesmo tempo decidi que não voltava a usar este sistema”.

Estes episódios custaram aos clientes lesados cerca de 800 mil euros. Os bancos defendem-se e dizem que fazem tudo pela segurança. Viviane Huybrecht é responsável pela comunicação do KBC: “Investimos na segurança de forma contínua, todos os anos investimos dezenas de milhões de euros para que os sítios sejam mais seguros, mas os piratas também não páram”.

A banca online é usada por quatro milhões de belgas, que fazem todos os dias 500 mil transacções.

Noutros países, proliferam os piratas que se fazem pasar por bancos ou instituições. Em Espanha, só este ano, registaram-se mais de 1900 destes casos.