Última hora

Última hora

Presidente francês procura seduzir a Rússia

Em leitura:

Presidente francês procura seduzir a Rússia

Tamanho do texto Aa Aa

Sem ultrapassarem as divergências que os separam, Vladimir Putin e Nicolas Sarkozy procuraram passar uma imagem de convergência, louvando as parcerias entre a França e a Rússia no plano económico.

No segundo dia da sua primeira visita a Moscovo como presidente, Sarkozy frisou que “a França quer ser um parceiro privilegiado da Rússia”, acrescentando que “sentiu a mesma vontade da parte dos amigos russos”.

O presidente francês anunciou a disponibilidade dos investidores franceses para entrar no capital das grandes empresas russas, como o gigante do gaz Gazprom.

Um desejo que Moscovo se tem mostrado pouco disposto a conceder. A Alemanha e a Itália são os únicos grandes investidores estrangeiros no sector energético russo.

Outras divergências emergiram a respeito do dossiê nuclear iraniano. Enquanto Paris defende novas sanções, Moscovo mantém uma posição próxima de Teerão.

Putin sublinhou que os russos “não têm provas objectivas de que o Irão pretende produzir armas nucleares, mas entende as preocupações dos parceiros”, e deseja que os planos de Teerão “sejam mais transparentes”.

E numa nota de aliança, os dois presidentes juntaram-se para uma homenagem aos soldados russos e franceses que combaterem juntos na Segunda Guerra Mundial.