Última hora

Última hora

Trabalhadores aprovam reforma do sistema italiano de pensões

Em leitura:

Trabalhadores aprovam reforma do sistema italiano de pensões

Tamanho do texto Aa Aa

Oitenta por cento dos trabalhadores italianos disseram “sim” à reforma do sistema de pensões proposta pelo governo, mas a polémica continua. O referendo foi organizado pelos três grandes sindicatos do país após o acordo concluído com o executivo em Julho. No total, participaram cinco milhões de trabalhadores.

O ponto principal do plano é o aumento progressivo da idade mínima da reforma já a partir de Janeiro de 2008 para, em 2013, se situar nos 61 anos, após 36 anos de descontos. De fora ficam as profissões tidas como difíceis. Actualmente, a idade miníma de reforma é de 57 anos.

Entre os opositores do plano estão os comunistas e os verdes, membros do governo Prodi, que querem uma reforma mais suave. Chegam assim mais fracos ao Conselho de Ministros de hoje, onde o acordo será transformado em projecto-lei.

A Comissão Europeia critica também. Para Bruxelas a reforma fica aquém do desejado para salvar o sistema italiano de pensões, que custa 14% do PIB, um dos valores mais elevados da Europa.