Última hora

Última hora

Empresas de diamantes prometem ajudar países produtores

Em leitura:

Empresas de diamantes prometem ajudar países produtores

Tamanho do texto Aa Aa

A ajuda aos países produtores está no centro da mega-conferência do mundo dos diamantes. A indústria ligada à pedra mais preciosa está reunida, durante dois dias, na cidade belga de Antuérpia. Os principais grupos produtores de diamantes comprometem-se a fazer com que os países africanos tenham também um papel na lapidação e polimento das pedras, e não apenas na prospecção.

Gareth Penny é presidente do maior gigante mundial deste sector, a sul-africana De Beers: “África é importante para nós. Temos que provar isso ao trabalharmos juntos em parcerias de igual para igual, com os países africanos produtores de diamantes. Assim podemos construír um sector forte, que vai fazer crescer os nossos negócios, onde quer que estejam sediados, e vai dar uma contribuição duradoura para o bem-estar das pessoas, nesses países, que produzem os nossos produtos”.

A De Beers tem já uma parceria com o governo do Botswana, que é o maior produtor de África, seguido pela República Democrática do Congo.

A vida das pessoas envolvidas na prospecção desta pedra preciosa está longe do “glamour” habitualmente associado aos diamantes. Embora África, a par da Austrália e da Rússia, seja a principal região produtora, a lapidação é feita ainda, sobretudo, na Europa, em particular na Bélgica e na Holanda, países onde esta actividade é uma tradição com vários séculos.