Última hora

Última hora

Forte greve em França

Em leitura:

Forte greve em França

Tamanho do texto Aa Aa

Estações vazias com alguns passageiros mais resistentes. Foi assim um pouco por toda a França. A greve contra a reforma dos regimes especiais de aposentação foi muito participada e para esta sexta-feira, alguns sindicatos dos maquinistas dos caminho-de-ferros estenderam o protesto, pelo menos até esta sexta-feira.

Cerca de três quartos dos assalariados da empresa ferroviária francesa SNCF estiveram em greve. Quase 90 por cento das máquinas aderiu ao protesto.

Vários sectores participaram na greve. A reforma visa essencialmente os funcionários dos caminhos-de-ferro, da empresa pública de energia EDF e os notariados.

O governo não cede como disse um porta-voz do executivo. “A passagem de 37 anos e meio de trabalho para 40 anos nos regimes especiais não faz parte das coisas negociáveis, porque é indispensável para a continuidade deste regime e por ser uma questão de equidade”, refere o porta-voz do governo Laurent Wauquiez.”

Este braço de ferro é o primeiro grande teste ao presidente Nicolas Sarkozy. Em 1995 greves maciças obrigaram o governo de Alain Juppé a abandonar uma reforma semelhante.