Última hora

Última hora

Polónia, Reino Unido e Itália poderão bloquear acordo sobre o Tratado Reformador

Em leitura:

Polónia, Reino Unido e Itália poderão bloquear acordo sobre o Tratado Reformador

Tamanho do texto Aa Aa

Apesar do optimismo reinante, factores existem que poderão bloquear a assinatura do Tratado Reformador.

O facto de a Polónia ter agendadas eleições legislativas para o dia 21 de Outubro, ou seja, domingo, poderá influenciar a atitude dos seus dirigentes na cimeira. Aliás esta manhã, o presidente Lech Kaczynski ameaçou atrasar as negociações em Lisboa se as exigências do seu país não forem tidas em conta.

Tidas em conta foram as exigências britânicas e tanto assim é que elas estão previstas no Tratado Reformador. Londres obteve derrogações importantes para não se associar ao reforço da cooperação judiciária e policial.

Sob pressão constante dos eurocépticos, o primeiro-ministro britânico Gordon Brown prometeu manter-se combativo.

Prova de que a tradição já não é o que era é o facto de outra das forças de bloqueio à assinatura do tratado poder ser a Itália. O primeiro-ministro italiano, Romano Prodi, poderá passar do estatuto de arquitecto da construção europeia, recorde-se que foi sucedido na presidência da Comissão por Durão Barroso, a obstáculo à assinatura do Tratado.

Isto porque a Itália vai passar de 78 para 72 eurodeputados, isto é menos dois do que a França e menos um do que a Grã-Bretanha, o que o executivo de Roma vê como uma humilhação para um país fundador da Europa.