Última hora

Última hora

Diálogo de surdos na nova ronda de negociações sobre o Kosovo

Em leitura:

Diálogo de surdos na nova ronda de negociações sobre o Kosovo

Tamanho do texto Aa Aa

Foi num clima político de surdez, de parte a parte, que esta segunda-feira começou, em Viena, uma nova ronda de negociações sobre o futuro do Kosovo. À chegada à Viena, Skender Hyseni, o negociador albano-kosovor foi claro: “Queremos a independência e um assento na ONU.” Claro foi também o chefe da Diplomacia da Sérvia, Vuk Jeremic: “Estamos a tentar manter a soberania e a integridade territorial do nosso país.”

Para esta reunião, a troika – formada pela União Europeia, Estados Unidos e Rússia – apresentou às delegações sérvia e kosovar, um documento de compromisso. O texto ilude a questão fulcral da independência do Kosovo, estipulando apenas que Belgrado não governará nem terá presença física na província.

Os albaneses do Kosovo – que representam 90% da população da província – ameaçam proclamar unilateralmente a independência, caso as negociações não sejam conclusivas, até ao dia 10 de Dezembro. Os sérvios consideram que a província é o berço da nação e propõe uma larga autonomia para a região.

A Rússia defende a posição sérvia; os Estados Unidos apoiam a aspiração independentista kosovar e a União Europeia está dividida sobre a questão…

Oito anos após os bombardeamentos da NATO, que expulsaram o exército sérvio do Kosovo, a província continua sob administração da KFOR.