Última hora

Última hora

Nacionalistas da UDC comemoram a vitória nas eleições suíças

Em leitura:

Nacionalistas da UDC comemoram a vitória nas eleições suíças

Tamanho do texto Aa Aa

É a festa, na Suíça, para os partidários da União Democrática do Centro (UDC). Com cerca de 29% dos votos, a UDC, partido nacionalista e xenófobo, confirmou o estatuto de primeira força política nacional, aumentando a presença na câmara baixa do parlamento.

O grande protagonista da campanha foi Cristopher Blocher. O multimilionário ministro da Polícia e da Justiça fez propostas duras em matéria de segurança e imigração como, por exemplo, a expulsão dos estrangeiros que cometem crimes. Esta campanha eleitoral foi a mais agressiva do último meio século, marcada por várias polémicas e violência nas ruas.

O presidente da UDC, por seu lado, já reafirmou que as ideias de adesão da Suíça à União Europeia deverão desaparecer da cabeça dos europeístas. Ueli Maurer defende agora a legitimidade do partido para governar a Suíça: “Globalmente estou muito contente. Conseguimos o resultado mais importante jamais atingido com este sistema eleitoral. Obtivemos o mesmo resultado que o partido liberal em 1990, com 28,8 por cento. Pesamos duas vez mais que os dois partidos do centro e mais um terço do que os socialistas. Penso que podemos frisar a nossa pretensão a dirigir o país.”
Os socialistas mantêm-se em segundo lugar, mas recuaram bastante. Os verdes e os democratas cristãos ganharam assentos. Mas só a segunda volta, a 11 de Novembro, permitirá determinar a configuração exacta das duas câmaras do parlamento suíço.