Última hora

Última hora

Ponto final na batalha: Bruxelas bate Microsoft

Em leitura:

Ponto final na batalha: Bruxelas bate Microsoft

Tamanho do texto Aa Aa

O futuro começa hoje. Assim considera a Comissão Europeia, agora que a Microsoft aceitou resignar-se às decisões de Bruxelas. O gigante norte-americano da informática anunciou, esta segunda-feira, que vai respeitar as exigências da Comissão. A Microsoft, que já tinha pago uma multa recorde de 497 milhões de euros, vai agora abrir o código-fonte do Windows à concorrência – como exigia Bruxelas. Há pouco mais de um mês, a justiça europeia confirmou a decisão de Bruxelas, de condenar a Microsoft por abuso de posição dominante e a empresa desistiu de apresentar recurso.

Mas Neelie Kroes, a comissária para a concorrência, garante que continuará a vigiar de perto a situação: “A decisão de Março de 2004, que foi confirmada, no mês passado, pelo Tribunal de Justiça da União Europeia, estabelece um precedente e alerta a Microsoft sobre a forma como ela se deve comportar futuramente no mercado, nesta ou noutras áreas – e a Microsoft deve ter isto em mente.”

O sistema operativo Windows está presente em mais de 95% dos computadores do mundo inteiro. Mas a comissária estima que, num futuro próximo, a sua fatia de mercado poderá baixar para apenas 50% – o que provará a eficácia da decisão de Bruxelas, a bem do direito de escolha dos consumidores europeus.