Última hora

Última hora

Polícia californiana previne onda pilhagens

Em leitura:

Polícia californiana previne onda pilhagens

Tamanho do texto Aa Aa

O quarto dia consecutivo de incêndios na Califórnia obrigou a por em prática maiores operações de evacuação registadas na história recente daquele Estado norte-americano. Enquanto milhares de bombeiros exaustos aguardam por uma trégua dos ventos quentes e secos que têm dificultado o combate às chamas, meio milhão de pessoas foi obrigado a abandonar as suas casas.

Como declara uma residente de San Diego obrigada a fugir do fogo: “é uma sensação péssima. toda a gente está desenraízada, emocionada e assustada. E eu também, assim que me sentar provavelmente vou chorar”, adiantou. “Eles podem ficar se quiserem, nós não os vamos obrigara a saír. Mas uma vez evacuados, não os deixamos regressar à zona”.

Os fogos são de uma intensidade tal que podem ser vistos dos espaço através de imagens satélite. Depois de as chamas terem consumido centenas de casas no sul da Califórnia, obrigando à evacuação de muitas habitações, as autoridades montaram um sistema de vigilância nas zonas ameaçadas.

A pólícia procura impedir uma onda de assaltos e pilhagens. Como explica uma agente da poícia californiana, “eles podem ficar se quiserem, nós não os vamos obrigara a saír. Mas uma vez evacuados, não os deixamos regressar à zona”.

Desde domingo que o Governo estadual decretou o estado de emergência. Estes são os fogos mais graves ocorridos na Califórnia desde que em 2003 uma onda de incêndios matou 22 pessoas, destruiu 3.000 casas e devastou perto de 3.000 quilómetros quadrados de terrenos.