Última hora

Última hora

Europeus envolvidos em transporte ilegal de crianças para França detidos à espera de decisão do tribunal do Chade

Em leitura:

Europeus envolvidos em transporte ilegal de crianças para França detidos à espera de decisão do tribunal do Chade

Tamanho do texto Aa Aa

Os 17 europeus envolvidos na polémica sobre o transporte de crianças do Chade para França continuam detidos e esperam a qualquer momento uma decisão do tribunal. Poderão ser acusados pela justiça chadiana de tráfico de crianças. São nove franceses, três jornalistas e os outros membros da associação Arca de Zoé, mais sete espanhóis da tripulação do aparelho que deveria transportar as crianças e ainda um piloto belga. São no total 103 crianças envolvidas que deveriam ser entregues em França a famílias de acolhimento.

O presidente do Chade, Idriss Deby, acredita que estas crianças íam ser levadas para a Europa para serem vendidas a pedólfilos. No entanto, as suspeitas das autoridades europeias vão mais no sentido da adopção ilegal das crianças. A secretária de Estado francesa dos Negócios Estrangeiros e dos Direitos do Homem prometeu toda a assitência aos cidadãos franceses. No entanto, o chefe de Estado, Nicolas Sarkozy, condenou a operação desencadeada pela organização Arca de Zoé e considerou-a como ilegal e inaceitável.

O advogado da associação, Gilbert Collard, desvaloriza as suspeitas do presidente chadiano sobre pedofilia, e considera pouco credível a teoria de tráfico de órgãos. Diz por isso que há uma tendência para o exagero num tema que é puramente político.

O chefe de Estado do Chade assegurou entretanto ao homólogo francês que a operacionalidade do contingente da Eufor nas zonas fronteiriças ao Darfur, previsto para chegar em Novembro, não está em causa. A força multinacional deverá contar com 4 mil efectivos que irão patrulhar principalmente as zonas dos campos de refugiados.