Última hora

Última hora

Explosão no sul da Rússia reaviva a ameaça chechena

Em leitura:

Explosão no sul da Rússia reaviva a ameaça chechena

Tamanho do texto Aa Aa

A menos de um mês das eleições russas, as autoridades sugerem a possibilidade da guerrilha chechena estar por detrás da explosão de um autocarro em Togliatti, no sul do país. Uma deflagração atingiu o veículo esta manhã, em plena hora de ponta, matando oito passageiros e ferindo outros 50.

A violência da explosão provocou danos em várias habitações no centro da cidade. A polícia abriu um inquérito ao incidente, privilegiando a pista terrorista. A agência russa Interfax cita um responsável da investigação que evoca a eventual responsabilidade de um grupo islâmico wahabita, uma forma de designar a guerrilha chechena.

O líder do partido ultranacionalista LDPR, Vladimir Jirinowski, próximo do Kremlin, considerou que, “o ataque destina-se a perturbar o país antes das eleições”, sem precisar supostos autores. O governador da região de Samara, afirmou que, “foi aberto um inquérito por terrorismo, assassínio e produção ilegal de um engenho explosivo”.

Segundo a polícia a bomba artesanal poderia ter sido colocada no pavimento ou sob o autocarro. Um método utilizado frequentemente em ajustes de contas entre “gangs” locais.