Última hora

Última hora

Brutal crime em Roma estigmatiza comunidade romena

Em leitura:

Brutal crime em Roma estigmatiza comunidade romena

Tamanho do texto Aa Aa

O violento homicidio de uma mulher de 47 anos em Roma colocou em causa a imagem dos imigrantes romenos em Itália e motivou o governo a aprovar um decreto que autoriza a expulsão de cidadãos comunitários em caso de graves delitos. Nos próximos dias o campo de emigrantes onde vivia o principal suspeito será demolido.

Este romeno diz que todos vão pagar por alguem que nao vale nada e considera essa decisão uma injustiça. A polícia italiana acusa a comunidade romena de ser a mais perigosa em termos de criminalidade a nivel nacional. A resposta do governo italiano suscitou uma reacção das autoridades romenas. O primeiro ministro Calin Tariceanu receia uma onda de xenófobia contra os romenos. “Agora existe o risco de ficarmos mal vistos, mesmo se 99 por cento dos romenos a viver em itália não se metem na vida alheia, trabalham de forma séria e são apreciados.”

O chefe de governo italiano romano prodi sublinhou que os romenos não são os unicos visados plo decreto. “A vasta maioria da comunidade romena a viver em itália é constituida por um pessoas sensatas e trabalhdoras e que cabe a elas idenficar os compatriotas que estão a prejudicar a imagem dos romenos honestos.

Foi na estação ferroviária romana de Tor di Quinto que o terrivel crime ocorreu. O principal suspeito, Nicolae Romulus Mailat, com antecedentes criminais, vai ser presente a um juiz esta sexta-feira. A vitima, Giovanna Reggiani de 47 anos, que se suspeita que terá também sido violada morreu depois de ter estado dois dias em coma.