Última hora

Última hora

Turquia evoca sanções contra curdos na véspera de cimeira sobre o Iraque

Em leitura:

Turquia evoca sanções contra curdos na véspera de cimeira sobre o Iraque

Tamanho do texto Aa Aa

A Turquia testa a comunidade internacional ao deixar entender que poderá aplicar sanções económicas ao governo do curdistão iraquiano. No dia em que se inicia em Istambul uma cimeira dos países vizinhos do Iraque, Ancara garante que as eventuais sanções não são para já.

Segundo a imprensa turca, as restrições, debatidas ontem pelo governo, poderão visar o tráfego de mercadorias na fronteira, os voos regulares, ou o fornecimento de electricidade e cimento.

O primeiro-ministro Erdowan rejeitou as informações que esta manhã davam conta de que as sanções já estavam em vigor. O ministro dos negócios estrangeiros, Ali Babacan, por seu lado, manteve o silêncio sobre as medidas, garantindo que visarão apenas os militantes do PKK.

Esta é a posição confusa com que a secretária de Estado norte-americana terá que lidar amanhã, quando aterrar em Istambul para tentar resolver a crise. Ancara tem 100 mil soldados na fronteira, que ameaça enviar para o Norte do Iraque para combater a guerrilha separatista curda.

Washington teme que o diálogo de surdos entre curdos iraquianos e turcos possa criar um foco de instabilidade na menos conturbada das regiões iraquianas. Bagdade fez hoje saber que pretende reatar amanhã as discussões sobre a forma de lidar com a crise, bloqueadas desde a semana passada.