Última hora

Última hora

Guatemala prefere programa social de Colom à "mão de ferro" de Molina

Em leitura:

Guatemala prefere programa social de Colom à "mão de ferro" de Molina

Tamanho do texto Aa Aa

A Guatemala vira à esquerda pela primeira vez em 22 anos de democracia, ao eleger com o maior número de votos de sempre um presidente social-democrata. Alvaro Colom, candidato do Partido Nacional da Esperança, recolheu 52,7% dos votos, na segunda volta das eleições.

Uma vitória com que os guatemaltecos apostam no desenvolvimento social e na luta contra a pobreza para combater a violência no país. Colom, que prometeu ontem reconciliar a população, obtém uma vantagem de 4% de votos relativamente ao rival, o general na reserva Otto Perez Molina, do partido Patriota, dado no entanto, como favorito pelas sondagens. O conservador defendia uma política de “tolerância zero” para combater um índice de criminalidade recorde de 17 assassínios diários no país.

Alvaro Colom, por seu lado, promete pôr em prática um plano para criar 700 mil empregos num país onde 50% da população vive no limiar da probreza.
Apoiado pela comunidade índia, o engenheiro industrial de 56 anos, quer ainda lançar um programa de combate à corrupção e à delinquência.

O social-democrata necessita agora de realizar alianças no seio do Parlamento para reunir uma maioria sólida que apoie as reformas que preconiza.