Última hora

Última hora

Polícia detém 1500 opositores no Paquistão

Em leitura:

Polícia detém 1500 opositores no Paquistão

Tamanho do texto Aa Aa

Três dias após a imposição do estado de emergência no Paquistão, as autoridades confirmam a detenção de 1500 opositores ao presidente Pervez Musharraf. Em Lahore, a polícia recorreu a gás lacrimogénio e bastonadas para reprimir uma manifestação de magistrados. 350 foram detidos.

Em Karachi, a polícia prendeu esta manhã pelo menos 100 magistrados. O Jamaat-e-Islami, partido islamita da oposição afirma que cerca de 600 militantes foram detidos durante a noite no centro e no sul do país. Musharaf invoca a necessidade de conter a oposição dos meios islamitas e lidar com a interferência do meio judicial no governo.

A Casa Branca condenou, pela segunda vez, a declaração do estado marcial no país. Em declarações a diplomatas estrangeiros difundidas na televisão pública, Musharraf afirmou-se determinado a abandonar o cargo de chefe das forças armadas e a tornar-se um presidente civil.

Após ter ontem mencionado a possibilidade de adiar as eleições, o primeiro-ministro declarou hoje que as legislativas vão realizar-se em Janeiro, como previsto.