Última hora

Última hora

Luto nacional na Finlândia

Em leitura:

Luto nacional na Finlândia

Tamanho do texto Aa Aa

A Finlândia chora as vítimas do massacre ocorrido ontem numa escola do sul do país. A catedral de Helsínquia encheu-se para homenagear os estudantes e pessoal escolar tragicamente desaparecidos. Um acerimónia que contou com apresença da presidente finlandesa Tarja Halonen.

Esta quinta-feira, na maioria das escolas e centros públicos do país, guardou-se um minuto de silêncio em memória dos seis alunos, de uma enfermeira e da directora do instituto Jokela, na cidade de Tuusula. O estabelecimento de ensino foi palco de um tiroteio com um desfecho trágico e que obrigou a polícia isolar e evacuar o local.

Pekka-Eric Auvinem, descrito pelos professores como um aluno de intiligência acima da média foi confirmado pela polícia como o autor dos disparos. Alguns dos colegas do jovem de 18 anos dizem que este tinha um comportamento aparentemente normal. Na realidade o rapaz estaria a ser medicado com anti-depressivos.

Os acontecimentos de ontem talvez pudessem ter sido evitados caso tivessem sido tomados em conta os avisos que o jovem deixou registados em vídeo, nomeadamente na véspera do tiroteio. Eric Auvinem acabou por morrer num hospital de Helsínquia horas depois de ter disparado um tiro na cabeça.

No registo vídeo que deixou como prova da autoria do massacre anunciava que ia acabar com o que denominou “vergonha da raça humana”.