Última hora

Última hora

Kosovo vais às urnas para eleger a emancipação da Sérvia

Em leitura:

Kosovo vais às urnas para eleger a emancipação da Sérvia

Tamanho do texto Aa Aa

O Kosovo prepara-se para seguir a via da independência, nas eleições legislativas e municipais que se iniciam amanhã. A promessa dos principais candidatos ao sufrágio é a mesma em todos os programas de campanha: declarar unilateralmente a independência em Dezembro caso fracassem as negociações mediadas pela ONU.

Para Belgrado, que se dipõe apenas a oferecer mais autonomia à província de maioria albanesa, é chegado o momento de apelar aos 100 mil sérvios do Kosovo para que boicotem o sufrágio.

Um responsável político sérvio do Kosovo afirma que estão a pressionar a população sérvia para que não se desloque às assembleias de voto. “Mas não é preciso insistir porque as pessoas sabem que a participação nas eleições poderá minar a posição negocial da delegação sérvia”.

Uma preocupação que não se resume às negociações internacionais sobre o futuro estatuto da província. Segundo as sondagens, o favorito do sufrágio de amanhã é o antigo líder da guerrilha albanesa, Hashim Thaci, cujo Partido Democrático do Kosovo recolhe 31% das intenções de voto.

O seu principal rival da Liga Democrática do Kosovo, Fatmir Sejdiu, encontra-se em segundo lugar, com 29% de votos nas sondagens.

Números que anunciam já que o próximo governo não irá governar sozinho e que poderá ter que realizar alianças. O homem que poderá desempatar o sufrágio chama-se Behgjet Pacolli, e é um magnata excêntrico que não esconde os seus negócios com a Rússia, querendo combater a pobreza do território.

Todos renovaram nos últimos dias a mesma promessa, declarar unilateralmente a independência, se no dia 10 de Dezembro, europeus, russos e norte-americanos não chegarem a um acordo sobre o futuro estatuto da província.